segunda-feira, 22 de março de 2010

Iphan inicia ações da rede Casa de Patrimônio de Goiás, com apresentação do projeto “Sentidos Urbanos:patrimônio e cidadania”


Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional em Goiás – Iphan-Go deu início, nesta sexta-feira, dia 12 de março, a uma série de ações no campo da educação patrimonial, na cidade de Goiás. A diretora do Departamento de Articulação e Fomento – DAF do Iphan, Márcia Rollemberg, informou que “é a retomada de um projeto, com empenho e investimentos ainda maiores, na gestão de educação patrimonial junto à sociedade local”. Ela participou da primeira reunião da Rede Casa do Patrimônio, que envolve técnicos do Iphan e de organizações parceiras, como a prefeitura, a Universidade do Estado de Goiás – UEG, o Centro de Educação Profissional – CEP e a sociedade civil.

Neste primeiro encontro, os goianos conheceram a experiência do Iphan em Minas Gerais que desenvolve na cidade de Ouro Preto o projeto Sentidos Urbanos: Patrimônio e Cidadania, que sugere uma interpretação do patrimônio cultural por meio da percepção sensorial do ambiente. O trabalho envolve a Universidade Federal de Ouro Preto e leva estudantes e comunidade a sentir literalmente o patrimônio. Segundo a coordenadora executiva do projeto e técnica do Iphan-MG, Simone Monteiro, o uso dos sentidos – audição, visão, olfato e tato – ajuda a explorar caminhos cotidianos, aguçando a consciência temporal e espacial, transformando espaços indiferenciados em lugares onde as pessoas se reconheçam, ampliando a percepção dos ambientes e construindo valores necessários à preservação do patrimônio cultural.

O grupo que está em Goiás participou na noite de quinta-feira, dia 11, do encerramento do projeto Educação Patrimonial: Memória e Identidade da Cidade de Goiás, desenvolvido pelo Iphan-Go.

Fonte: Portal do Iphan

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Ocorreu um erro neste gadget